João Tostes é natural de Barbacena (MG), músico brasileiro, ukulelista, compositor, arranjador, escritor e educador musical, responsável pelo projeto Toca Ukulele, com consolidada carreira artística nacional e internacional, considerado um dos precursores do ukulele no Brasil. Já levou o ukulele brasileiro com shows e workshops para países como Canadá, República Tcheca, Itália e Coreia do Sul. É certificado Professor Nível 1 de Ukulele por James Hill (JHUI), no Canadá.

Iniciou no violão em 1999. Com o tempo, se interessou pela guitarra e passou a integrar algumas bandas locais. Conheceu o ukulele em 2010 e publicou um vídeo na internet para ensinar o dono do ukulele a tocar uma música que queria aprender. À partir de então, começou a receber muitos pedidos para ensinar outros detalhes do instrumento e criar tutoriais, o que o animou a criar um projeto, por várias vezes adiado.

Iniciou-se efetivamente somente 5 anos depois, em outubro de 2015, o Toca Ukulele, que é um projeto com diversas vertentes, nas quais a interatividade com o público é um dos grandes diferenciais.

Ao oitavo período do curso de engenharia, abandonou a universidade após ser aprovado para o curso de violão na Bituca – Universidade de Música Popular. Durante o período na Bituca, participou ativamente de bandas locais, utilizando o ukulele em grande parte do repertório (covers e próprias).

No ano de 2016 foi convidado pela empresa italiana, maior fabricante de encordoamentos para instrumentos exóticos do mundo, Aquila Corde Armoniche, a fazer parte do time de endossados, fato que também ocorreu com a empresa norte-americana Ohana, fabricante de ukuleles. Em ambos os casos, a conquista foi inédita para artistas sul-americanos.

Em 2017 foi o primeiro brasileiro a ser exibido em rede nacional de televisão tocando ukulele instrumental, pelo Canal Futura. Neste mesmo ano, lançou seu primeiro single, Maria Madalena, que recebeu clipe gravado em Santa Rita do Ibitipoca, Bom Jesus do Vermelho e Parreiras, em Minas Gerais. No mesmo ano, iniciou os estudos no único curso no mundo que forma professores de ukulele, no Canadá, com o mestre James Hill. Ainda em 2017, em outro fato inédito para os ukulelistas brasileiros: participou do 5º Festival de Ukulele da República Tcheca, fazendo dois shows nas cidades de Poděbrady e Únětice, além de ter apresentado workshops de música brasileira.

No fim de 2017, criou o Toca Ukulele Global, versão em inglês do projeto brasileiro. Também abandonou carreira paralela como empresário do ramo de Tecnologia da Informação para se dedicar integralmente à música e ao ukulele.

Em 2018, lançou seu primeiro álbum, “naturæ“, que estreou na história da música brasileira como o primeiro disco instrumental no ukulele. O álbum contém músicas tocadas somente no ukulele, e parcerias com Diogo Fernandes (baixo) e Felipe Moreira (piano). Lançou também o songbook – livro completo com todas as partituras e tablaturas do álbum. Ainda, fez apresentações e palestras no Canadá, Itália e Coreia do Sul.

João Tostes faz palestras e eventos dentro e fora do país, em português e em inglês, e é o responsável pelo Festival Brasileiro de Ukulele, evento anual que já teve três edições realizadas até então (2017 a 2019), em São Paulo (SP).

Em 2019, lançou o single “Rain, Ukulele and Relaxing at Dongmak Beach”, em áudio e também com clipe, em homenagem ao povo da Coreia do Sul e ao Mestre Changsoo Kim. No mesmo ano, lançou “Live in Italy“, um álbum ao vivo do show realizado na cidade de Vicenza, na Itália, em 2018.

Em 2020, publicou o álbum “Live Ukulele Here, There & Everywhere”, com capa ilustrada por seu filho João Victor, com recordações de apresentações ao vivo durante os últimos 4 anos de estrada com o ukulele, de 2016 a 2019. 4 países e 8 cidades, 20 gravações especialmente selecionadas e separadas em dois volumes. O álbum também marca o alcance de 100 mil inscritos no canal do Youtube. Lança também o livro “Dicionário de acordes essenciais para ukulele”.

Em palestras nacionais, João apresenta repertório vasto e ensina música, batidas e levadas, teoria musical, prática de conjunto, entre outros. Em palestras internacionais, em geral leva a música brasileira para o público, especialmente ritmos típicos do país, como o maxixe, choro e bossa-nova.